Ver Mensagem
Não lido Sáb, 31 de Outubro de 2009   #19
bada
 
Membro desde: 3-Abr-2006
Local: V.N. Gaia
Mensagens: 882
bada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luzbada é um glorioso foco de luz
Re: Odd time signatures

Bom post, ja o tinha lido e gostei de voltar a ler.

Realmente aquele rapaz que esta a tocar em 7/8 partiu a casa no solo em cima do tema, um montao de permutaçoes, e spacings diferentes.
Gostei mesmo bastante, e o homem tem uma noçao de tempo incrivel.


Mas lembrem-se isto dos compassos compostos nem sempre tem que ser confuso, podem muitas vezes pensar num compasso "normal", e adicionar tempos, ou seja se estao mais habituados a contar 1,2,3,4,1,2,3,4 e custa-vos sentir outro tipo de contagens, partam sempre deste principio, podem contar o habitual 1,2,3,4 e adicionar o numero de tempos que vos falta para os tradicionais, 5,7,8,11 e por ai fora
ou seja 1,2,3,4,1,1,2,3,4,1,1...... estao a tocar um 5 e a contar de uma forma mais facil para ao inicio entenderem o sistema, num 7 podem pensar num 4 mais 3, ou seja, 1,2,3,4,1,2,3,1,2,3,4,1,2,3 em vez de estarem a sentir como um 7 largo, podem sentir isto como pequenas frases mais faceis de interiorizar. Isto e apenas uma visao, nao tem que ser a mais facil nem a mais correcta, mas e uma forma de puderem tentar tocar algo em compostos, numa fase inicial penso que pode ajudar.

Outra forma que por exemplo os americanos usam muito é associar metricas de palavras aos tempos.
Por exemplo fixam uma palavra e veem o seu numero de silabas.

- bateristas -4 silabas, podem enquanto estao a tocar num 4 ir dizendo a palavra ba-te-ris-tas, e por ai fora
- transferencia -5 silabas se o meu portugues nao me estiver a atraiçoar lolol
trans-fe-ren-ci-a, se tocarem em cima disto e cada vez que dizem con for o vosso tempo 1 estao a tocar algo em 5,
- essencialmente - 6 silabas, e-sen-si-al-men-te,

e por ai fora com palavras com diferente numero de silabas, claro que vai ser dificil encontrar palavras com 11 silabas, e ai podem fazer a tal associaçao e compassos, ou seja para termos um 11 por exemplo poderia ser 4 mais 4 mais 3, entao na pratica diziam silaba, bateristas,silaba, ou outras palavras que sejam ate mais melodicas, mas que tenham 4 silabas, mais 4, mais 3
ou 3 mais 3 mais 3 mais 2, ou 5 mais 5 mais 1, e por ai fora.

Ou outra subdivisao qualquer, podem fazer uma frase que no seu todo tenha 11 silabas, ex "o bateristas é um grande forum" se nao me enganei esta frase tem 11 silabas, ou seja 11 possiveis tempos, tocam enquanto dizem esta frase, e no fim ao voltarem ao 1 fizeram um compasso de 11


Claro que depois aqui falta saber o valor da figura que estamos a executar, o que nos vai dizer se é um 5/4, 5/8. Ai ja complica um pouco mais porque realmente 1 5/4 ou um 5/8 sao diferentes, o que muda é o valor da figura ritmica que nos preenche o compasso de 5 tempos. Mas penso que para uma comprensao inicial do que pode ser um compasso composto tem ai algumas dicas que podem ajudar...... ou nao lolol, espero que sim.

Atençao a duas coisas distintas, uma coisa e tocar-mos num 7/8 por exemplo, outra coisa é fazermos septinas num compasso de 4 ou 8.

Um coisa sao compassos compostos e tocar em 5,7,9 como o nome diz em compassos destes tempo, ou seja o compasso tem este numero de tempos por cada barra. outra coisa e dentro de um compasso de 4 utilizar-mos diferentes figuras ritmicas, podemos dentro de um compasso de 4 tocar todas as figuras em tercinas, quintinas, septinas e por ai fora, sao duas coisas distintas. Aconselho a quem tiver por curiosidade este tema a ver os dvds e os livros do Gavin Harrison, que tentar explicar isto por palavras por aqui torna-se um pouco confuso.


Baterista que eu aprecio que usam muito ambas as situaçoes:

- Virgil donati - este usa as duas, compassos compostos e spacings e figuras ritmicas diferentes dentro do mesmo compasso
- Gavin Harrison - tb usa as duas
- Thomas Hake
- Danny carey
- Dave weckl
- Vinnie colaiuta - usa tudo e mais alguma coisa
- Bill stuart - utiliza tudo essencialmente com o seu pe do prato de choques, percorre um inumero numero de figuras nas suas performances
- Steve smith - em varios projectos dele utiliza muito este tipo de informaçao, aconselho o tema "songs of my father", versao do ultimo album do Victor Wooten, com o mesmo tempo a musica toda temos diferentes nuances ritmicas, e da bem para ver estas tais diferenças

entre muito outros grande bateristas que utilizam muito isto.


abraços e espero ter complicado algo as vossas cabeças e que vos ponha a pensar
__________________
MISSOM

Última edição de bada : Sáb, 31 de Outubro de 2009 às 14:47.
bada não está cá agora...   Citar esta Mensagem